1. ENERGIA GRAVITACIONAL E MOVIMENTO

A Física Global é uma nova teoria de tudo –também chamada Teoria da Equivalência Global–, que estuda o suporte material da energia gravitacional e eletromagnética, o movimento das partículas elementares, configuração do átomo, a massa, a energia e matéria escura, os buracos negros e estrelas, até propostas sobre a origem do universo em Cosmologia.

O grupo de princípios físicos, que definem a matéria e os seus vários estados de agregação é estudado na Física Global pelo livro da Mecânica Global e, em certa medida, pela Astrofísica e Cosmologia Global; enquanto que o segundo grupo, no qual se examina a energia gravitacional e o movimento, é tratado pelo livro da Física e Dinâmica Global, e o da Lei da Gravidade Global, e, em parte, também pelo livro citado da Astrofísica e Cosmologia Global.

A distinção entre os princípios físicos afetados pela nova teoria de todoé efetuada para simplificar a explicação de uma matéria complexa e extensa; e corresponde aos temas cultivados pela Mecânica Quântica e a Relatividade Geral de Einstein a partir das sementes de Newton, com as suas Leis da Dinâmica ou causas do movimento.

O presente livro da Lei da Gravidade Global supõe uma análise profunda e penetrante da energia gravitacional e das causas do movimento; fornecendo conceitos desenvolvidos por outros livros de Física Global. Entre eles, o éter global –estrutura reticular da matéria– como suporte material do campo de gravidade, massa e energia cinética, e o éter luminoso –campo gravidade– como meio de suporte de energia eletromagnética.

NASA
Sombras de luas e Júpiter(Imagem de domínio público)
Sombras de luas e Júpiter - NASA

A nova Física Global tem caráter científico apesar de ser uma teoria alternativa à Teoria da Relatividade e, em grande medida, às curiosas interpretações da Mecânica Quântica sobre a energia gravitacional e o movimento à escala subatômica; pois apresenta e propõe experiências físicas factíveis ou não mentais para confirmar as suas afirmações.

Da mesma forma, convém assinalar que a contribuição de novos conceitos, come o movimento e as propriedades do éter global –éter gravitacional o cinético– e o éter luminoso, que requer a utilização de nomes ou vocábulos adicionais para conseguir a imprescindível clareza terminológica e facilidade de assimilação.

Em concreto, o título II do livro descreve as relações entre a Lei de Gravitação Universal de Newton, as modificações introduzidas pela Relatividade de Einstein e a visão da Mecânica Quântica do efeito da energia gravitacional sobre o movimento.

Finalmente, o título II expressa os efeitos da energia gravitacional sobre o movimento sob a nova perspectiva da Física Global através dos mecanismos das componentes da atractis causa.
O título III mostra uma nova precisão do conceito de energia, especialmente para os casos da energia mecânica, potencial e cinética. Igualmente, a unificação de forças e energias realizada pela Física Global leva-nos a fazer uma pequena caracterização dos tipos de energia.

A equação fundamental desta teoria de todo está representada por uma igualdade entre a aceleração devida à energia gravitacional num ponto qualquer do campo de gravidade e as quatro constantes físicas mais notáveis junto a uma variável de normalização *n*, que curiosamente é igual a *1* na superfície da Terra. Em outras palavras, ele equilibra as dimensões ou unidades físicas em ambos os lados da equação, porque no atual modelo de Física Moderna não são adequados.

Lei Gravitacional de Equivalência
g = [ c² * h * R / G ] * n

Menção especial merece a Lei da Gravidade Global por sustentar uma explicação diferente, consistente com o sentido comum, dos decisivos vaticínios da Relatividade Geral de Einstein mediante uma pequena correção da Lei da Gravitação Universal de Newton.

Lei da Gravidade GlobalFórmula da Lei da Gravidade Global

Em última análise, os três fenômenos naturais descritos pela Relatividade Geral também são tratados e explicados dentro do novo paradigma da referida Física Global, em conjunto e, naturalmente, dentro do senso comum pelo efeito Merlin; refiro-me à precessão da órbita de Mercúrio –primeiro explicado por Paul Gerber em 1898–, à curvatura da luz e ao desvio gravitacional vermelho da luz.

Título IV contém uma análise da equação fundamental observada acima, uma pequena discussão sobre as características das ondas gravitacionais e os cálculos matemáticos que explicam fenômenos naturais mencionados.

 

 

* * *