María José T. Molina

Teoria da Equivalência Global

A MECÂNICA GLOBAL

O que é a massa física?

A definição da massa física como um estado de agregação da matéria diferente ao da gravidade. O que é a massa física e como nascem as partículas fundamentais com massa?

2.c) O que é a massa?

2.c.1. Interação da massa física

Vimos como o eletromagnetismo reflete as forças de torção dos filamentos da estrutura reticular da matéria, dentro de uma simplificação da realidade para permitir expressar os conceitos com simplicidade; visto que sem dúvida a gravidade ou globina não tem uma estrutura reticular bidimensional mas sim tridimensional.

Se a nova teoria científica unificou a interação gravitacional com a interação eletromagnética num único campo magnético gravitacional, agora deveria ser fácil unificá-la com a interação da massa, uma vez que já contamos com uma equivalência quantitativa pela equação E = mc² da Teoria da Relatividade de Einstein, já que tem alguma coincidência quantitativa com a realidade, ainda que seja parcial. De fato, a unificação da interação gravitacional com a interação da massa física é o mesmo processo energético que o das ondas eletromagnéticas, mas muito acentuado para chegar a criar a massa física.

Processo de criação
partícula elementar
Interação da massa  Processo de criação partícula elementar

A interação da massa física necessitará que se encontrem ondas eletromagnéticas numa zona da globina para provocar um loop completo da sua estrutura reticular e relaxar a tensão transversal. Este processo implicará uma forma adicional de colapso físico da onda, que é precisamente a transformação da citada tensão transversal dos filamentos da globina em tensão da curvatura longitudinal e a tensão de compressão ou deformação reversível da globina para formar as partículas fundamentais da massa física.

O referido processo da teoria da massa, levado a certo extremo, oferece-nos a explicação oferecida no livro em linha da Astrofísica e Cosmologia Global sobre o que são os buracos negros e por que se formam; o que implica que as partículas fundamentais da massa partilham características com os buracos negros e vice-versa.

Por isso, podemos estabelecer a definição da massa física de matéria comprimida e enroscada (squeezed matter), porque absorve as ondas eletromagnéticas ao enroscar-se ou comprimir-se a estrutura reticular da matéria ou globina.

Para compreender o que é a massa física, a sua definição e as suas características mais relevantes, vejamos com o microscópio holhológico os passos principais do nascimento de uma partícula fundamental com massa física.

  • Caracolitos de torção.

    Nas figuras holhológicas pode observar-se como se formam loops ao aumentar a torção sobre os filamentos da estrutura reticular da matéria em geral que forma a gravidade. Ou seja, os loops na interação da massa das partículas fundamentais formam-se como consequência da tensão transversal da globina.

    Tinha comentado que o loop completo provocado pela tensão transversal implica uma mudança de natureza da tensão, de transversal passa a longitudinal; agora há que ser mais explícito, a energia elástica eletromagnética passa a energia potencial gravitacional e a energia de deformação reversível é um puro efeito mecânico.

    Este será o primeiro passo da teoria da massa física na formação do estado da matéria diferente do da gravidade. Agora pensemos na globina ou estrutura reticular da matéria nas três dimensões espaciais da geometria euclidiana para tentar visualizar que forma terão esses loops, espirais ou novelos. Eu acho que poderiam gerar algo parecido a uma pequena esfera ou caracolitos.

    O Caracolitos   O caracolitos

    O loop completo das partículas fundamentais com massa se produzirá quando a tensão elástica transversal ou energia eletromagnética supere certo limite físico relacionado com e com a massa dos elétrons.

  • Contração espacial.

    A formação dos loops nas partículas fundamentais da teoria da massa provocará um encolhimento da rede tridimensional da matéria ou globina e, portanto, supõe um fenômeno de encolhimento reticular. consequentemente, da definição de massa de depreende a propriedade de redução do volume ou contração espacial da globina numa percentagem muito alta e compactação da matéria dos filamentos.

    Não se deveria confundir a contração espacial dos objetos com a contração do espaço. A contração espacial de um objeto é um fenômeno natural e comum em muitos âmbitos da física. Ou seja, simplesmente algo se torna mais pequeno, se reduz ou se concentra; o conceito de contração do próprio espaço é antinatural e a única coisa que consegue é complicar o raciocínio e afastá-lo da realidade física. Algumas linhas de argumentação da Física Moderna recordam-me a contabilidade criativa da Economia Moderna.

  • Complicando um pouco mais e acumulação energia elástica.

    Na nova teoria e definição da massa, se existindo um caracolito, loop ou novelo inicial na estrutura reticular da matéria se mantêm tensões transversais com mais ondas transversais ou ondas eletromagnéticas sobre o mesmo sentido encontrado ou oposto, irão produzir-se novos loops, espirais ou novelos que envolverão o que já existia anteriormente, continuará o fenômeno associado de contração espacial da globina e aumentará a massa da nova partícula elementar.

    Uma aproximação visual e muito intuitiva da definição de massa física seria uma bola feita de elásticos, na qual as capas superiores envolvem as anteriores; de certa forma, a nova partícula elementar parecer-se-ia às capas de uma cebola ou a um novelo de lã. Note-se que na figura, as capas da bola estão criadas por elásticos longitudinais e não por capas formadas com a torção local de uma estrutura tridimensional de elásticos cujos extremos afastados sejam fios.

Em suma, de acordo com a definição de massa a nova partícula elementar estará muito comprimida pelo desaparecimento dos espaços tridimensionais das retículas ao criarem-se os novelos ou loops que acabarão gerando uma estrutura material de filamentos enroscados com uma densidade muito maior que a normal da globina; e terá uma grande energia elástica pela torção acumulada. Trata-se das partículas fundamentais da definição de massa, supondo um novo estado da matéria denominado massa física.

Esta análise é coerente com o que já sabíamos pela equação de Einstein de equivalência entre massa e energia e que as ondas eletromagnéticas supõem uma violação da lei da conservação da massa. Agora, eu não diria que massa e energia sejam a mesma coisa ou termos idênticos, só são equivalentes sob uma perspectiva concreta.

Em concreto, tanto a massa física como energia eletromagnética são características ou propriedades elásticas da globina em distintos estados da matéria.

Energia elástica
da massa  Energia elástica da massa

No livro em linha da Lei da Gravidade Global aprofunda-se a relação quantitativa entre massa e energia em diversos apartados.

Com esta questão de equivalência entre energia e massa voltamos a ter um problema terminológico, pois se se estão mudando os conceitos de massa e matéria, quando se fala na Física Moderna de estados de agregação continua-se com os termos de estados da matéria para identificar o que na realidade são sub-estados ou tipos de agregação da massa. A matéria normal está composta de globina, de massa, de ondina e tem propriedades como a energia nuclear, eletromagnética, calorífica e cinética.

Nos próximos apartados aprofundaremos a definição de massa física e alguns dos limites ou condições físicas do que é a massa e que nos permitiriam estudar características e tipos de partículas elementares interessantes.

 

 
© 2008 Todos os direitos reservados