M O L W I C K
 

María José T. Molina

Teoria da Equivalência Global

A MECÂNICA GLOBAL

Estrutura da matéria

Conceito e definição de matéria. Classificação, tipos e composição da estrutura da matéria. Propriedades gerais e características da matéria.

2. COMPOSIÇAO E ESTRUTURA DA MATÉRIA

O desenvolvimento da Teoria da Equivalência Global efetuado pela Mecânica Global confirma o novo paradigma de Física Pós-Moderna proposto pela primeira ao unificar as quatro forças fundamentais, como resultado dos diferentes estados da composição, constituição ou agregação da matéria em geral ou Globus.

O primeiro problema que se coloca na hora de apresentar o novo modelo da constituição da matéria é de caráter terminológico. A definição de matéria não é única, utiliza-se em muitos sentidos, mas a sua estrutura última continua a ser desconhecida para a Física Moderna.

A definição de matéria está em contínua evolução à medida que se conhecem mais as características e propriedades dos componentes da matéria agregada ou que se vão descobrindo novas partículas elementares da estrutura da matéria.

Não deixa de chamar a atenção que as unidades ou dimensões da energia sejam o espaço, o tempo e a massa e, ao mesmo tempo, se diga que a energia eletromagnética são partículas que não têm massa. Será que a energia não são partículas, de fato a Wikipédia define a energia como uma propriedade da matéria; bem, também se refere a sistemas para evitar a desejável, mas impossível, precisão terminológica da Física Moderna.

A dualidade onda-corpúsculo da luz reflete a conversão da globina em massa devido à energia eletromagnética e será tratada mais à frente. Isto é, a dualidade onda-corpúsculo não é uma característica da luz, mas sim uma propriedade da natureza da globina como suporte da luz e componente da massa. Por outro lado, da natureza dual da matéria se falará no apartado sobre as Partículas elementares e o conceito de massa.

O conceito de matéria é inclusivamente diferente em algumas páginas da Wikipédia em inglês e da Wikipédia em espanhol, para dar um exemplo. Para evitar confusões entre as diferentes acepções, a Mecânica Global define a matéria em geral como o único que tem entidade na realidade física do nosso mundo, em clara oposição a qualquer conceito abstrato, matemático, imaginário ou mágico.

Se antes da constituição da matéria era a massa, agora é a massa a que é constituída por matéria. Não obstante, na maioria dos casos se tentará falar da estrutura da matéria em geral, globina ou Globus para eliminar qualquer dúvida em relação ao conceito referido.

Por outro lado, há dois conceitos abstratos dos que se poderia dizer que a sua natureza ou realidade conceptual é um elemento essencial da Física, refiro-me ao espaço e ao tempo.

No livro em linha da Dinâmica Global expõem-se as características de ambos conceitos. A geometria espacial estará determinada pela geometria euclidiana ou geometria grega. O tempo configura-se como uma função monótona, crescente, contínua e constante utilizada para explicar duas realidades distintas e definir posteriormente o movimento da matéria nos seus distintos estados de agregação.

Voltando à pergunta do que é a matéria, independentemente de que no futuro se chegue a uma análise mais profunda e detalhada da realidade física, atualmente pode argumentar-se que existe uma partícula elementar de que são compostas todas as restantes; a referida partícula elementar, a Teoria da Equivalência Global denominou-a Globus. Por outras palavras, Globus é a partícula elementar daquilo que é matéria e, portanto, será o único elemento de que se compõe a globina ou gravidade, a ondina, a massa e outros estados de agregação.

Na estrutura da matéria do modelo semi-rígido da Mecânica Global (substituído pelo presente modelo elástico), globus era uma pequena bola unida a outros globus por cabelos elásticos formando uma rede com propriedades elásticas, denominada globina. Para além disso, globus podia tornar-se independente da estrutura de rede.

Agora, na estrutura da matéria do modelo elástico da Mecânica Global os cabelos do globus inicial são inquebráveis e muito mais compridos, reduzindo-se o globus inicial à interseção dos filamentos da rede; consequentemente a globina será a única partícula essencial com matéria no universo e a que proporciona a matéria tanto à estrutura reticular da gravidade como aos outros estados de agregação da matéria.

Estrutura da matéria
com supersimetria  Estructura de la materia con supersimetría

Para efeitos terminológicos, agora vai entender-se por Globus o conjunto da rede tridimensional ou estrutura reticular da globina no universo inteiro.

A estrutura da matéria compreende múltiplos estados da mesma, mas a análise vai dirigir-se principalmente a umas poucas categorias genéricas, como as citadas de gravidade, ondina e massa. Obviamente, também se abarcarão as propriedades de referidos estados de agregação, como a velocidade, a força ou a energia.

Agora vamos tratar de criar o mundo que conhecemos só com Globus e a sua estrutura reticular de matéria ou globina. O processo será ir acrescentando características e propriedades aos diferentes estados de agregação da matéria em geral. A intenção é conseguir um modelo global das quatro interações fundamentais que inclua o conhecimento científico válido e acumulado; ou seja, excluindo a maior parte da Teoria da Relatividade Geral de Einstein e determinados aspectos da Mecânica Quântica, como a descontinuidade da matéria.

Como não podemos detectar diretamente a estrutura da matéria no seu primeiro estado de agregação ou gravidade utilizarei um microscópio holhológico (não confundir com um microscópio lógicoolho) que nos permita facilitar a explicação das suas características e propriedades. Claro que se poderia dizer que se detecta por todos os lados mas que não se sabe interpretar a sua presença devido ao paradigma imperante da Física Moderna.

Recorrendo à metáfora de um teatro sem atores e um recinto sem público, o espaço seria como uma enorme piscina sem água; ou seja, o espaço é independente da água, de Globus, do tempo, de tudo, visto que é um conceito abstrato e como tal não tem existência física, não tem nem água nem Globus nem nada.

A imagem apresenta em primeiro plano uma capa da composição ou estrutura da matéria com uma supersimetria inexistente na realidade física, pelo menos por agora. Talvez exista nos espaços intergalácticos. A única coisa que se fez foi encher a piscina com a globina, parece-se à estrutura da matéria para o caso da gravidade, ao mostrar a sua natureza reticular; mas ainda não introduzimos a simetria radial típica da gravidade.

Na página seguinte comentam-se as propriedades gerais da matéria e, posteriormente, as propriedades da matéria específicas para os seus diferentes estados de agregação, como a gravidade, o eletromagnetismo e a massa.

 

© 2008 Todos os direitos reservados