M O L W I C K
  

María José T. Molina

Teoria da Equivalência Global

FISICA E DINÂMICA GLOBAL

Definição de força

Uma definição de força será a manifestação pontual de qualquer tipo de energia. Para falar de campos de forças, pode alargar-se o conceito de força à possibilidade de manifestação pontual da energia. Conceito de força reticular.

3.d) Conceito e definição de força

Como se deduz dos comentários às Leis de Newton da dinâmica, o novo paradigma da Física Global aprofunda os conceitos de força e aceleração. Esses conceitos estarão relacionados com os tipos de movimento que se definiram.

força / massa = aceleração
N / kg = m / s²

Já não é possível estabelecer uma definição de força tão rígida como a da segunda Lei da Força ou Lei Fundamental da Dinâmica de Newton. Em primeiro lugar porque o conceito e tipos de movimento não estão sempre relacionados com a massa e, em segundo lugar, porque existem distintos tipos de energia ou propriedades da estrutura reticular da matéria em sentido amplo.

Também não se pode argumentar que os efeitos dos novos tipos ou classes de força sejam marginais, pois se encontram em todos os processos físicos e, ainda que quantitativamente possam parecer não significativos pela ideia tradicional do pequeno desvio da luz ao passar próximo das estrelas ou a pequena variação da órbita de Mercúrio, não é certo que não sejam importantes.

Em economia, física ou qualquer outra ciência sempre se pode realizar uma análise parcial, mas há que ser consciente das limitações dessas análises para não interpretar mal o modelo usado.

Nos processos físicos de movimento não só está presente a energia cinética consequência de uma força originada pelo calor, energia eletromagnética e energia potencial gravitacional, como também novos tipos e classes de força e energia devido ao movimento da globina, como os denominados fenômenos de expansão e contração do espaço no âmbito da Astrofísica e os movimentos dos átomos e elétrons.

O conceito de força ou resultante de força encontra-se ligado à massa e à aceleração pela Lei Fundamental da Dinâmica de Newton, no entanto eu posso entender isso melhor se associo o conceito de força à energia. Neste sentido, o conceito de força refere-se à energia aplicada num ponto ou à possibilidade da sua aplicação num ponto do espaço nos denominados campos de força.

Jet Nebula Carina Retocado - NASA
(Imagem de domínio público)
  Jet Nebula Carina Retocado - NASA

Matematicamente pode dizer-se que força é a derivada parcial da energia em relação ao espaço, pois se fazemos a integral da forma realizada ao longo de um espaço determinado dá-nos a energia. Aqui haveria que ter em conta os comentários realizados no livro da Lei da Gravidade Global sobre a definição de energia e o problema com as suas unidades e dimensões.

Com esta perspectiva apareceria um conceito mais amplo de força com novos tipos de forças na medida em que apareçam novos tipos de energias. As classes de energia estarão, por sua vez, associadas aos tipos de movimento que vimos num apartado anterior.

Por exemplo, um tipo de força que provoca a expansão e contração do universo seria a causada pela energia elástica acumulada na massa com o mecanismo da sua criação ou compressão da globina. É possível que essa classe de força provoque o movimento ou deslocação das estrelas independentemente da sua massa.

Outro novo tipo de força de natureza tangencial será também derivado da energia potencial gravitacional, esta classe de força seria a responsável pela curvatura da luz e a precessão do periélio de Mercúrio. No caso da órbita de Mercúrio e de qualquer massa em movimento de queda livre, para além da força da gravidade de Newton, a nova força gravitacional depende da velocidade da massa, em concreto da sua energia cinética.

O fato de que a força de gravidade tenha uma componente derivada da velocidade não alteraria grande coisa o conceito de força, pois não deixa de ser uma força da mesma natureza que a contemplada pela Lei da Gravitação Universal de Newton. E não altera nem o espaço nem o tempo, como propõe a Teoria da Relatividade de Einstein.

consequentemente, ou se criam outros conceitos físicos ou torna-se necessário modificar o conceito de força, tornando-o parcialmente independente da massa e aproximando-o do movimento e da energia nas suas diversas manifestações.

Falando de novos conceitos de força, algo parecido faz a Teoria da Relatividade Geral com o continuum espaço-tempo e a gravidade como efeito geométrico. Um inconveniente importante da tentativa relativista é que é incorreto e outro ainda é que, mais do que ajudar com os novos conceitos, o que faz é desfigurar os conceitos básicos da realidade física e do raciocínio lógico.

A definição de força e outras magnitudes físicas na Mecânica Quântica ignoram-se abaixo de determinados níveis de conhecimento, utilizando, com certa razão neste caso, o Princípio da Incerteza. Isto é, a Mecânica Quântica começa a utilizar os conceitos de força e energia a partir de certos níveis de agregação macroscópica e descrições puramente estatísticas da realidade observada, com justificações e argumentos mais do que duvidosas.

A Wikipédia propõe a definição de força como qualquer interação entre dois ou mais corpos. Esta definição de força agrada-me por ser genérica, mas tem o problema da definição de corpo, pois a mesma Wikipédia assinala mais à frente que a força gravitacional afeta todos os corpos. Seguramente é uma definição de força em consonância com a Primeira Lei de Newton ou Lei da Inércia.

A Wikipédia menciona os quatro tipos ou classes de forças fundamentais como aquelas que não se podem explicar em função de outras mais básicas. As forças fundamentais são:

  • Força gravitacional
  • Força eletromagnética
  • Força nuclear fraca
  • Força nuclear forte

Parece que neste artigo da Wikipédia ainda não se incluiu a unificação realizada da força eletromagnética e a nuclear fraca na denominada força eletrofraca.

Como sabemos, a Mecânica Global unificou a força gravitacional com a interação eletromagnética e afirma que as forças nucleares forte e fraca têm natureza semelhante à do campo gravito-magnético no conjunto do átomo. Por outras palavras, existiria uma única força fundamental que seria a força da elasticidade reticular.

Para além de conseguir a unificação dos quatro tipos de forças fundamentais, a força reticular explicaria as novas classes de forças definidas pela Mecânica Global, como as que provocam a expansão e contração do universo ou a já citada força gravitacional adicional ou Força Merluza (por ter conseguido explicar a órbita de Mercúrio e a curvatura da luz)

Uma definição de força mais apropriada e mais geral que a oferecida pela Wikipédia seria, a meu ver, a manifestação de um ponto no espaço de qualquer tipo de energia. Claro que, se se quer falar de campos de forças, pode alargar-se o conceito de força à possibilidade de manifestação pontual da energia.

Note-se a relevância do um ponto no espaço na nova definição de força.

Uma vantagem desta definição de força é que simplificou o conceito de força ao associá-lo à definição de energia e aos seus tipos. Da mesma forma, a Dinâmica Global libera a definição de força da sua relação com a massa ou os corpos a que se refere a Wikipédia, em concordância com a definição de massa e outros estados de agregação da globina no modelo da Mecânica Global.

 

© 2008 Todos os direitos reservados