María José T. Molina

TGECV

TEORIA GERAL DA EVOLUÇÃO
CONDICIONADA DA VIDA

Evolucionismo e mecanismos da evolução

Os mecanismos da evolução permitem explicar o evolucionismo de acordo com o método científico. A seleção natural é o único mecanismo da evolução.

IV.4. Evolucionismo e mecanismos da evolução

Uma vez aceite o evolucionismo, convém precisar alguns termos muito semelhantes mas que, por vezes, têm conotações específicas. Refiro-me aos termos de procedimentos, métodos, processos e mecanismos da evolução utilizados, pelo menos, normalmente pela ciência atual dentro do evolucionismo ou posição geralmente aceite em relação à teoria da evolução.

IV.4.a) Conceitos de genética evolutiva 

  • Procedimentos e método.

    Estes conceitos dentro do evolucionismo podem considerar-se praticamente sinônimos e intercambiáveis; não obstante, a ideia de procedimento reflete uma maior extensão temporal e, de certo modo, poderia incluir vários métodos simultâneos ou consecutivos. Por exemplo, a diferenciação sexual, a verificação externa, a seleção natural podem caracterizar-se como um procedimento, método e inclusivamente como um mecanismo. Normalmente estes dois termos têm natureza conceptual e não material.

  • Processo.

    Pode entender-se como um conjunto de atividades com uma finalidade comum.

  • Mecanismos da evolução.

    Seria um processo elementar com uma finalidade imediata.

Poderíamos criar um esquema básico dizendo: “Um procedimento, incluindo umo u vários métodos, materializa-se num conjunto de atividades ou processos formados por um número indeterminado de mecanismos relacionados, normalmente de forma sequencial”.

Nada impede que na dinâmica do evolucionismo atuem vários procedimentos ou métodos independentes ou conceptualmente diferentes. De fato em evolucionismo é conhecido que existe um mecanismo da evolução (ou método) que atua “a posteriori” em muitos casos, que se denomina Seleção Natural, colaborando com o resto de procedimentos e métodos da evolução.

IV.4.b) Os mecanismo da evolução  

Os mecanismos da evolução permitem explicar o evolucionismo de acordo com o método científico. A seleção natural não é o único mecanismo da evolução.

James d. Watson
(Imagem de domínio público)  James d. Watson

Entre os mecanismos da evolução mais importantes podem citar-se os seguintes:
  • Procedimentos e métodos.

    • Tentativa e erro.

      é o mais simples de todos os métodos do evolucionismo; em princípio é típico de micro-organismos com muita descendência em cada geração e apoia-se no mecanismo posterior da seleção natural.

    • Seleção Natural.

      Em sentido estrito e exclusivo, atuaria como único método de evolução efetivo, visto que as modificações aleatórias por si sós não conseguiriam a evolução observada dos seres vivos. Admitindo o caráter aleatório das modificações, o método de tentativa e erro anterior seria mais geral do que o de seleção natural, visto que este não opera sempre.

      Na evolução da espécie humana não parece que tenha grande importância, salvo a um prazo já não longo, mas superlongo. E também não temos garantido que fosse atuar no futuro, exceto se o tomamos no seu sentido tautológico. Em qualquer caso, a seleção natural pode caracterizar-se como um método de verificação exógeno ao sistema evolutivo propriamente dito ou sistema de criação das modificações genéticas, por atuar “a posteriori”.

    • Comprovação ou simulação exaustiva.

      Dos resultados previstos pelas modificações genéticas efetuadas. Em determinados casos, os organismos vivos podem comprovar o efeito de substituir, por exemplo uma proteína por outra, se a comprovação é satisfatória em relação à funcionalidade do novo mecanismo de evolução; e não existe risco de ter efeitos secundários a supressão da primeira proteína, poderia efetuar-se a modificação genética sem grandes problemas visto que o objetivo de garantia estaria totalmente coberto.

    • Comprovação parcial das modificações.

      Quando um sistema evolucionista se complica e contém muitas inter-relações, a comprovação exaustiva dos efeitos de uma pequena modificação não será possível e terá que limitar-se a uma comprovação mais ou menos extensa mas não total. Na medida em que se tenha coberto o leque de possíveis efeitos da modificação genética, a mesma comportará maior ou menor risco. Os riscos deste método são muito bem conhecidos pelos programadores informáticos.

    • Diferenciação sexual primária endogâmica.

      Com o desenvolvimento de seres mais complexos, o risco do método da comprovação parcial vai-se elevando e não garantirá a viabilidade dos novos seres.

      NOTÍCIAS DA EVOLUÇÃO

       "Avanço científico e sociedade.
      Muito que aprender.
      Os sistemas vivos dependem do controlo e processamento de enormes quantidades de informação genética...quot;

      El País 26-11-1992. Eric H. Davidson.

      É necessária a procura de novos métodos para explicar o evolucionismo de forma satisfatória, um possível seria a diferenciação sexual de forma a que um dos sexos pudesse dedicar toda a sua energia ao desenvolvimento e comprovação de novas funções. Este poderia ser o caso da evolução das abelhas, visto que existe diferenciação sexual, mas o acasalamento é endogâmico. Ainda que a justificação deste método evolutivo seja muito intuitiva, pense-se na necessidade que tem o ser humano de dormir todos os dias para reordenar a sua memória e o descanso de todo o seu corpo.

      Também poderia tratar-se do caso de manter uma cópia intacta e outra com modificações genéticas.

    • Diferenciação sexual.

      As principais vantagens deste método evolucionista descreveram-se detalhadamente no ponto dos objetivos da evolução.

    • Verificação da informação genética transmitida (VIG)

      Inclui-se uma explicação detalhada deste método evolutivo ao falar de genes dominantes e recessivos no exemplo relativo à “Significatividade e expressão das modificações genéticas: o exemplo do desenvolvimento tecnológico dos travões na indústria automóvel”.

    • Cópia de segurança.

      Em maior ou menor grau pode manter-se o código genético anterior à modificação para, em função do resultado real das variações genéticas, poder voltar à configuração inicial da informação genética. Outra vantagem de manter o código genético antigo é a possibilidade de utilizá-los para modificações diferentes, sendo equivalente a dispor de uma biblioteca de programas ou funções.

    • ...

  • Processos evolucionistas.

    • Criação e desenho de modificações.

    • Desenvolvimento inicial novo ser.

    • Crescimento do ser vivo.

    • Seleção de marido/mulher.

    • Formação de atuações concretas. Determinados atos do ser vivo podem estar condicionados pela forma em que se levam a cabo, relacionada, por sua vez, com a forma ou condições associadas da própria informação genética recebida. Também se analisará mais tarde com certo detalhe. O exemplo típico poderia ser o processo de tomada de decisões nos processos lógicos da mente.

    • ...

  • Mecanismos da evolução.

    • Condições de desenvolvimento efetivo da informação genética

    • Geração de variabilidade genética aleatória.

    • Formação de decisões ou obtenção de resultados de uma forma concreta.

    • Retroalimentação ou “feedback”. Em princípio nada impediria que a uma modificação genética se lhe associe a sua antiguidade ou a sua efetividade durante determinadas gerações.

    • ...

 

 
 
© 2000 Todos os direitos reservados