María José T. Molina

O MÉTODO CIENTÍFICO GLOBAL

Passos do método científico

Exposição, argumentação e proposta de uma teoria seriam os passos do método científico que formam a primeira etapa da metodologia da ciência.

II.3. Etapas da metodologia da ciência

Não há dúvida que esta árvore da ciência terá folhas de todas as formas e cores. Vejamos alguns comentários e esclarecimentos à árvore proposta.

Desta perspectiva, a percepção ainda que não opere da mesma forma nos diferentes métodos propostos também não representa uma diferença essencial dos mesmos; além disso, em maior ou menor medida estará presente no primeiro passo da exposição.

Em segundo lugar, acho que as etapas da metodologia da ciência refletem a importância das fases pelas que passa uma teoria científica até ser geralmente aceite e passar a fazer parte do conhecimento científico.

Apesar disso, convém assinalar que separei em distintas etapas a essência do método experimental ou hipotético dedutivo dos outros dois métodos elementares. Esta separação já foi mencionada por Galileu, na realidade só existem dois métodos: o dedutivo e o indutivo; e dois procedimentos: o experimental e o racional. Estou de acordo com Galileu ainda que prefira denominá-los como lógica e intuição respectivamente; de acordo com a importância dos diferentes processos mentais que os suportam e a fiabilidade associada aos referidos processos.

Dentro dos três métodos científicos elementares, método indutivo e de verificação de hipóteses ou experimental, cada um tem os sues próprios passos ou etapas e dependendo mais ou menos de cada autor ou forma de descrevê-los e expô-los.

No apartado anterior expus algumas críticas ao falar das características da metodologia científica e da complicação que supõe a sua terminologia para a memória. Agora, ao falar dos passos do método científico volta a acontecer algo parecido, mais que passos do método científico, cada um tem a sua própria escada.

Reconhecendo que o tema da metodologia da ciência é muito complexo e está cheio de nuances com sérias implicações vou-me atrever, pela importância do método científico, a fazer a minha própria classificação das etapas, os métodos científicos elementares e os seus passos numa tentativa de simplificação para não expertos nem disciplinados.

A árvore do conhecimento científico ficaria:

Etapas e passos do método científico



Também acrescento ao método da criatividade porque utiliza aspectos das capacidades intelectuais claramente diferentes da lógica e da intuição.

Inclusivamente uma teoria baseada no método dedutivo deve passar a etapa da verificação, já que pode ser refutada por alguma contradição lógica nas premissas da teoria ou um falho na lógica aplicada.

 

II.3.1. Passos do método científico 

O método intuitivo aproximar-se-ia do método da lógica ou lógico-dedutivo quando a intuição funciona com fiabilidade muito alta e, neste caso, seria equivalente ao método indutivo clássico. Pelo contrário, quando a fiabilidade é menor seria mais equivalente ao método experimental ou hipotético dedutivo clássico por se parecerem ambos um pouco a um sistema de tentativa e erro.

Os três passos que configuram a primeira etapa da metodologia da ciência: exposição, argumentação e conclusão são comuns aos três métodos propostos e a diferença essencial destes situa-se no tipo de argumentação utilizada.

A novidade aqui é a apresentação do novo método científico Jump ou da criatividade (Salto ou salto mortal se se preferir), este não tem a sua base nem na lógica nem na intuição, mas precisamente no contrário, na ausência delas, ou inclusivamente em ir contra elas deliberadamente. Quando o método intuitivo opera com muito baixa fiabilidade começa a aproximar-se ao método Jump. É um método que o conhecimento popular conhece muito bem e que resume na frase pensa mal e acertarás.

Como quase sempre as novas classificações não são simples nem perfeitas, porque as palavras costumam ter vários significados e, por vezes, demasiado amplos ou demasiado estritos. Por exemplo, às vezes a criatividade tem incorporada uma lógica muito forte e então estaríamos fora do método Jump ou Salto. Outras vezes a criatividade está tão afastada da lógica que é mais uma loucura ou, simplesmente, trata-se de uma forma de manifestação do amor. Por estas razoes gosto do termo de método Jump ainda que fique muito mais técnico chamá-lo método da criatividade.

Também poderia denominar-se método da loucura ou do amor porque pode ser a causa da sua utilização. Por vezes podemos imaginar que algo é o contrário do que parece, ainda que seja quase impossível e a argumentação pode repetir-se. Logicamente, a fiabilidade da conclusão será muito pequena, mas por vezes pode produzir-se uma surpresa interessante, a conclusão é confirmada contra o esperado.

Então, à vista da verificação positiva encontramos um caminho distinto do seguido para poder verificar a teoria; por exemplo, com o método da lógica ou o intuitivo, mas a importância deste método científico ou originalidade foi o primeiro passo até chegar à conclusão, o segundo caminho unicamente seria uma ferramenta para preparar a etapa da verificação ou validação da teoria científica proposta.

 

 
 
© 2007 Todos os direitos reservados