3.d) Funções ultra-rápidas:

  • Funções da linguagem - O que é a linguagem?

A linguagem seria a consequência das funções do cérebro como o modo da inteligência intuitiva e da memória normal. Assim, o conjunto das funções da inteligência linguística e da memória linguística formariam as funções da linguagem.

Claro que se poderia aprofundar muito mais e distinguir entre diferentes níveis de segurança requeridos dentro das funções da linguagem mas, em princípio, continuaríamos a aplicar a mesma lógica. De fato, as funções da linguagem participam das características da lógica difusa.

Papagaio
Papagaio(Imagem de domínio público)

Também se comenta o método que utiliza o cérebro para a linguagem no apartado de modelos para possível verificação da TGECV – Teoria Geral da Evolução Condicionada da Vida.

A memória linguística comporta-se como a memória normal com um baixo grau de fiabilidade. Pensemos que se a memória matemática trabalha com 100%, a memória normal poderia trabalhar com 90 ou 95% e a memória linguística poderia situar-se nos 80%.

Por outras palavras, não escolher a palavra que melhor diz o que queremos dizer, não quer dizer que a palavra que tenhamos dito não diga o que queremos dizer com suficiente precisão e não transmita a nossa mensagem.

O parágrafo anterior tenta ser um exemplo de si mesmo!

Continuando com a argumentação realizada sobre a memória e recordando que o gestor da memória é a inteligência, o gestor da memória linguística atuará escolhendo as primeiras propostas que o seu mecanismo interno proporcione. Ou seja, o mecanismo global da linguagem estaria composto pela memória linguística e pelo gestor mencionado, que nem aplica o método de verificação da informação nem o contrário, mas sim um diferente, que atuaria de forma intuitiva mas mais rápido que a intuição.

A potência da complementaridade dos caracteres que, como neste caso, não exigem o VIG (método de verificação da informação genética) deveria ser bastante maior que a dos caracteres individuais quando sim aplicam o VIG. Esta poderia ser a causa para a linguagem humana ser realmente tão surpreendente.

De outro ponto de vista, também não surpreende que qualquer mau funcionamento da memória ou do seu gestor, por pequena que seja, possa ter efeitos importantes sobre a expressão oral. Em concreto, são conhecidos e encontram-se bastante difundidos na população determinados problemas relativos à linguagem e à sua expressão escrita.