HISTÓRIA INFANTIL CURTA COM MORAL

O objetivo central desta história online com mensagem é educar as meninas e meninos e convencê-los de que é preciso arrumar os brinquedos.

Ao fazer dos animais protagonistas da história, a história verdadeira despersonaliza-se um pouco.

Por ter animais falando poderia dizer-se que também é uma fábula.

Note-se que o estilo desta história infantil curta com mensagem é simples, com frases curtas e ideias bastante elementares, como prestar atenção, arrumar brinquedos, perder brinquedos, defesa da família.

Como está baseado numa história verdadeira de crianças-rebeldes é um conto bastante personalizado. Logicamente os contos com moral da história estão bastante personalizados ou muito concentrados numa ideia ou mensagem que afeta com claridade o destinatário do conto.

Para evitar uma mensagem demasiado direta apesar da pouca idade das crianças deu-se o formato de história fábula ou relato com animais.

Na história verdadeira as duas crianças negavam-se sistematicamente a arrumar qualquer brinquedo; de certa maneira, tinham decidido opor-se frontalmente à ideia ou obrigação de arrumar os brinquedos.

Quando os meninos ou meninas são muito pequenos considero que é melhor não impor-lhes terem que arrumar os brinquedos, porque para eles pode supor um grande esforço e desincentivar determinadas brincadeiras. Contudo, à medida que vão crescendo há que ir incorporando a ideia de arrumar os brinquedos e, logicamente, o primeiro passo é que não desarrumem brinquedos quando não pensam brincar com eles mais de 10 segundos. Aí começou a pequena Guerra que acabou no contode Pernas Largas e Pernas Curtas!

Crianças assustadas pelas ondas do mar

A imagem das crianças nas ondas não está diretamente relacionada com o conto com moral da história, mas é bonita e pode ilustrar o que pode acontecer às crianças que não arrumam os seus brinquedos.

Pelo contrário, as imagens ou ilustrações das avestruzes ressaltam dois dos elementos principais deste conto, o conceito de família e o de potência do papai avestruz.

 

PERNAS LONGAS E PERNAS CURTAS

Era uma vez, no coração de África, na Savana,
uma avestruz que se chamava Ostrich; tinha dois filhinhos,
um tinha as pernas muito longas e o outro muito curtas
e chamavam-se Pernas Longas e Pernas Curtas.

Para além disso, para cuidar da casa tinha
uma avestruz que se chamava Uuz.

Família da avestruz

O papai Os…ch dizia-lhes todos os dias às avestruzezinhas
que tinham que arrumar todos os brinquedos porque se não,
um dia vinha um elefantinho Fant e levava-os para sua casa.

Pernas Lon… e Pernas Cur…não acreditavam
e eram muito preguiçosos e não ligavam ao papai.

Até que um dia, quando todos estavam dormindo,
O elefantinho …t, que era muito velhaco,
aproximou-se para ver se havia algum brinquedo para levar e,
como era muito brincalhão, levou-os todos.

Pela manhã, quando Pernas Lon… e Pernas Cur…
procuraram os brinquedos e, como não os encontravam,
Foram correndo acordar o seu papai, Os… ch,
que tinha a cabeça escondida na areia
(porque é assim que dormem as avestruzes)

Quando conseguiram acordá-lo,
disseram-lhe que não podiam encontrar os brinquedos.
Ostrich respondeu-lhes: Já tinha avisado,
mas não se preocupem, falarei com o elefantinho …t
para perguntar-lhe se os tem e então, como é orgulhoso,
vou dizer-lhe que façamos uma corrida
e que se ganho, tem que devolvê-los.

Ostrich forte e poderoso

Efetivamente, fizeram uma corrida,
para ver quem chegava a uma árvore que se via ao longe,
dava a volta e regressava primeiro.
E sabem quem ganhou? Os… E sabem porquê?
Porque ainda que Fant corresse muito,
o papai Ostrich era a avestruz
Com as pernas mais longas de todas as avestruzes
e era muito forte e potente.

Então, o elefantinho …t devolveu-lhes todos os brinquedos
e, para além disso, deu-lhes dois elefantinhos de Madeira,
um com pernas muito longas
e outro com as pernas muito curtas.
E as avestruzezinhas, a partir de esse dia,
Arrumavam sempre os brinquedos antes de ir dormir.

E todos foram felizes,
vitória vitória,  acabou-se a história.

 

E agora...

DORMIR!

 

 
© 2007 Todos os direitos reservados

María José T. Molina

CONTOS INFANTIS
HISTÓRIAS DE NINAR